Postagens Recentes

Hanseníase, que bicho é esse?

By 19:56 , , , , , , ,


Povinho lindo, 'bora falar de saúde hoje?
Baseada em experiências minhas, como fiz no post do colesterol, resolvi falar pra vocês de uma doença que muitos não conhecem, nem ouviram falar, mas que tá aí a anos: a Hanseníase.
Mesmo que você não conheça, tenho certeza que já viu em algum posto de saúde ou hospital um cartaz falando da doença.
E apesar de não ter a divulgação que merece, a doença precisa de atenção.
Mas, vamos ao que interessa, a explicação.
A hanseníase é uma doença infecto-contagiosa, que causa manchas esbranquiçadas, avermelhadas ou amarronzadas na pele, com diminuição da sensibilidade ao calor, frio, doe e toque.
Em alguns casos pode ocorrer também formigamento, fisgadas ou dormência nas extremidades, surgimento de caroços e placas em qualquer parte do corpo, e diminuição da força muscular, como por exemplo, dificuldade para segurar objetos.
Ela é causada pelo bacilo Mycobacterium leprae, não é hereditária e sua evolução depende de características do sistema imunológico da pessoa infectada.
 
O Brasil registrou, em dez anos, uma queda de 68% nos casos de hanseníase. Só no ano de 2013, para cada 100 mil habitantes, menos de 16 foram diagnosticados com a doença.
Antes esse número era de 30 pessoas, aproximadamente.
Diferente do que muitos acreditam, a hanseníase tem cura. E o tratamento, feito nos serviços públicos de saúde, é gratuito. Após o inicio do tratamento, a pessoa infectada para de transmitir a doença quase que imediatamente. Quanto mais cedo for finalizado o diagnóstico, mais rápida e fácil será a cura.
O tratamento é via oral, através da poliquimioterapia (PQT), uma associação de medicamentos que evita a resistência do bacilo, e deve ser administrado por seis meses ou um ano, dependendo do caso.
Além dos exames dermatológicos aos quais os pacientes são submetidos, também são feitas avaliações neurológicas simplificadas, para que sempre recebam alta por cura.
Todos que conviverem com quem foi diagnosticado com hanseníase também devem ser examinados, para descartar ter adquirido a doença através do contágio.

Nos últimos dez anos a taxa de cura da doença no país aumentou em 21,2%. Em 2003, 69,3% das pessoas que faziam o tratamento já se curaram. Em 2014, esse número subiu para 84%.
Eu mesma convivi com com essa situação, um familiar meu descobriu ter a doença. Via pequenas manchas amarronzadas, e sempre notava que ali não havia sensibilidade. Insistiu com a enfermeira chefe do posto de saúde onde fazíamos o acompanhamento, e depois de alguns exames foi diagnosticada a doença. A partir daí o tratamento iniciou, e toda a família foi examinada. Não foram encontrados sintomas em mais ninguém, e seis meses depois do inicio do tratamento a pessoa já estava curada.
 
Para continuar conscientizando a população e alertando sobre os sintomas da hanseníase e a importância de tratar a doença, o Ministério da Saúde lançou a campanha publicitária com ações que marcam o Dia Mundial de Luta contra a Hanseníase. Com a frase, “Hanseníase: quanto antes você descobrir, mais cedo vai se curar”, a ação tem como foco o diagnóstico precoce da doença e o tratamento que é ofertado de graça no Sistema Único de Saúde (SUS).

Portanto, se você tem, ou conhece alguém com os sintomas, procure o posto de saúde mais próximo de sua casa e fale com o enfermeiro responsável. Quanto antes o tratamento iniciar, mais rápido será o processo de cura.

E só porque amo muito vocês não vou postar fotos de pessoas com as manchas, porque algumas podem assustar.
Se conscientizem, e não se esqueçam de curtir a page do facebook o//

Beijos, e até a próxima ;D

Você também vai gostar de:

0 comentários