Postagens Recentes

Os riscos de uma cesariana desnecessária

By 12:53 , , , , , , ,

Boa tarde galera, tudo okay?
Hoje, mais uma vez, eu resolvi trazer um assunto do qual não tenho experiência nenhuma, mas muitas opiniões: maternidade.

Apesar de não ser mãe, eu leio muito e me informo muito sobre tudo do mundo da maternidade, porque não ter filhos não significa que eu não tenha direito ao conhecimento. E entre as coisas que leio com certa frequência, está o problema da cesárea.
No Brasil criou-se uma cultura de "partos expressos", um tal de agendar data pro filho nascer, seja por opção do médico, ou da mãe. Infelizmente essa é a realidade do país, e não é saudável.
E não me importa se você vai dizer que o corpo é seu, que seu médico não tem outra data, que tem que ser ele a fazer o parto e etc. Isso é questão de saúde. Saúde pública.
Muita mulher engravida e por medo da "dor do parto" opta pela cesárea, sem nem ao menos ser informada de todos os riscos que essa traz. Riscos de infecção e várias outras complicações pós-parto.
A própria coordenadora da Saúde da Mulher no Ministério da Saúde, Esther Vilela, enumerou os riscos: "Infecção, o risco de hemorragia aumentado, o risco do anestésico que pode dar aí morte pela anestesia ou morbidade pela anestesia e os riscos em longo prazo de aderência, de acretismo placentário, que é a placenta grudar no útero e também placenta prévia e de endometriose, que são riscos inerentes à cesárea, principalmente, cesáreas de repetição, risco aumentado para o próximo parto e problemas com a fertilidade."
A coordenadora também afirma que o parto cesariana traz riscos para a relação da mãe com o bebê "porque uma cesariana dificulta o vínculo inicial mãe e bebê, dificulta a descida do leite, o contato pele a pele e a amamentação. Então, ela tem mais risco de ter problemas na amamentação e no vínculo mãe e bebê, riscos maiores de ingurgitamento mamário".
Muitas mulheres que optaram pela cesárea no primeiro parto acabam mudando de ideia para um segundo após se informar, e perceber que em comparação com o parto natural, a recuperação é muito mais lenta, o processo de início da amamentação mais demorado.
É mais saudável para a mãe e para o bebê o parto natural, justamente por ser o método natural, o método próprio do corpo.
De acordo com a coordenadora, a cesárea só deve ser única opção quando for para salvar a vida da mãe e do bebê, em casos de risco. Em circunstâncias normais, o parto natural é e sempre será a melhor opção.

Portanto, se você estiver grávida, ou estiver se planejando para isso, não se permita dominar pela vontade de um médico, ou pelo medo.
Leia, converse com outras mães, se informe. Busque a opção mais saudável e adequada para você e o seu bebê. Jamais tome decisões precipitadas, afinal, é a sua vida e a de um pequeno ser que estão em jogo.

Fonte: Blog da Saúde


Tem alguma dúvida ou sugestão? Conta pra gente lá no facebook :)
Beijos, e até a próxima!

Você também vai gostar de:

0 comentários