Postagens Recentes

Amamentação em público, o primeiro passo já foi conquistado

By 13:00 , , , , , ,

Boa tarde pessoas lindas!
Meu plano original pra hoje era outro, mas quando vi essa notícia eu PRECISEI compartilhar. Sério.
Para as mamães e futuras mamães de plantão, ao menos em São Paulo, é uma vitória sem tamanho.

Foto de Zé Carlos Barreta/Folhapress
Foi aprovado, no dia 16/03/15, em votação na Câmara de São Paulo, um projeto de lei que prevê multa para o estabelecimento que proibir ou constranger uma mãe durante a amamentação.
O projeto agora segue para o gabinete do prefeito, Fernando Haddad, para aguardar aprovação.
Então sim mulheres de minha vida, foi o que vocês leram.
Se o prefeito de São Paulo aprovar, todas as paulistas terão direito de amamentar sim, e quem impedir vai ser multado.
A multa inicial será de R$500,00 para quem impedir a mulher de amamentar em público, e em caso de reincidência esse valor dobra.
O projeto, de autoria do vereador Aurélio Nomura, foi proposto depois que a turismóloga Geovana Cleres foi impedida de amamentar seu bebê no Sesc Belenzinho, em 2013.
O ocorrido gerou uma comoção enorme nas redes sociais, e acabou gerando até um protesto no local, mais especificamente um "mamaço" (amamentação coletiva).
A própria instituição aprovou o evento, e disse que a atitude da funcionária que tentou impedir a turismóloga de amamentar foi equivocada. Eles haviam se comprometido a orientar melhor seus funcionários depois do ocorrido, justamente para evitar outras situações como essa.
De acordo com a vereadora Patrícia Bezerra, a medida é uma forma de garantir a saúde das crianças. "O aleitamento materno é fundamental para o desenvolvimento saudável de uma criança. Inclusive é recomendação da OMS a chamada amamentação de livre demanda, que estabelece a amamentação sempre que o bebê quiser. Crianças que não são amamentadas dessa forma podem apresentar deficiências nutricionais e de crescimento", afirmou a vereadora.
Já o vereador Nomura afirmou que "a amamentação é um ato livre entre mãe e filho. Desde a década de 1980 o Brasil tem incluído a promoção e apoio ao aleitamento materno em sua agenda de prioridades em saúde. Proibir ou constranger o ato de amamentar deve ser passível de multa."
De acordo com o projeto, ambientes públicos e privados poderão ser multados, e o mesmo ainda cita a recomendação da OMS de que o aleitamento materno deve ser exclusivo até os seis meses de vida do bebê, e complemento a outros alimentos até os dois anos de vida ou mais.

Primeiro passo dado, agora falta só aguardar a aprovação do Prefeito Fernando Haddad. Porque sim, eu espero que ele aprove, porque nada mais é do que garantir de forma segura um direito de toda mulher e seu filho(a).
Vamos aguardar novas notícias ansiosamente, para poder dizer futuramente: "Vai ter amamentação pública sim, e se reclamar, vai ter mais" o/

Antes que questionem, não, não sou mãe, não pretendo ser ainda, mas sou 100% a favor da amamentação em livre demanda. Sou a favor da saúde e dos cuidados da mãe e do bebê, e eu sei que a amamentação é o momento mágico de ligação entre ambos, e portanto considero que ninguém tem o direito de impedir isso. Ninguém mesmo.

Minha fonte para esse notícia foi o blog Maternar da Folha.
Para mais informações do gênero, basta seguir o link para o blog, continuar nos acompanhando aqui e no facebook, porque nossa mamãe de plantão, a Sarah, sempre traz novidades :)

Beijos, e até a próxima! o/

#HaddadAprovaOMamaço #AprovaHaddad

Você também vai gostar de:

0 comentários